Skip to content

“A Menina sem Palavras”

O moçambicano Mia Couto dispensa apresentações para o leitor mais assíduo. Aclamado pela crítica Mia Couto passeia suavemente por vários gêneros literário.Em “A Menina sem Palavras”, publicado no Brasil pelo

“O Melhor dos Imprevistos”

O livro “O Melhor dos Imprevistos”, da mineira Marina Carvalho foi lançado em 2021 pela Editora Astral Cultural. Conta a história de Elza, que viaja com seus amigos da faculdade

“A Droga da Obediência”

Quem foi adolescente nos anos 80/90, possivelmente foi leitor da série “Os Karas”, de Pedro Bandeira.Pedro criou uma série de livros em que cinco adolescentes, cada um com suas qualidades

“Elis e Eu: 11 anos, 6 meses e 19 dias com minha mãe”

“São as águas de Março/Fechando o verão…”, assim diz a música “Águas de Março” que o compositor Antônio Carlos Jobim, gravou com Elis Regina em 1974, embora ele já houvesse

“Já não me sinto só”

Já conhecia e gostava muito do trabalho da atriz (e escritora) Maria Flor, no cinema, na teledramaturgia, nas séries, então quando seu romance “Já não me sinto só” saltou aos

“As Cores do Coração”

Comprei “As Cores do Coração”, da paulistana Dani Assis, por indicação do canal “Livros e Fuxicos”, mas não comecei a ler de imediato porque, como de costume, havia uma lista

“Tchau”

Meu primeiro contato com a obra de Lygia Bojunga foi aos 12 anos e, confesso que o primeiro contato não me agradou. Claro, eu já tinha ouvido falar da escritora

“Cri-Cró e outras histórias”

Em 2019, a joinvilense Else Sant`Anna Brum, lançou pela Editora Areia o livro de literatura infatojuvenil “Cri-Cró e outras histórias” Ilustrado por Michelline Móes e com prefácio do editor Jura

“Copo Vazio”

Terminei a leitura de “Copo Vazio” com a estranha e familiar sensação de “quem nunca?” A obra de 144 páginas, foi escrita pela paulista Nathalia Timerman – quem procurei nas

“A Boneca de Rebeca”

Eis que, um dia, ao chegar em casa e abrir minha caixa de correspondência, me deparo com um envelope endereçado a mim, contendo dois lindos presentes: “Mahuru”, escrito por Anete