“A Menina sem Palavras”

O moçambicano Mia Couto dispensa apresentações para o leitor mais assíduo. Aclamado pela crítica Mia Couto passeia suavemente por vários gêneros literário.
Em “A Menina sem Palavras”, publicado no Brasil pelo selo Boa Companhia da Editora Companhia das Letras, em 2013, Mia Couto se utiliza de 160 páginas nas quais reúne 17 contos para encantar e sensibilizar o leitor.
Lembro exatamente do dia em que comprei o livro.

Foi um presente para mim mesma. Eventualmente me dou tais presentes. Livros são os meus “mimos” proferidos. Saí da livraria, sentei em uma cafeteria, pedi um capuccino (era inverno) e, ali mesmo, degustei quase todos os contos com os quais Mia Couto nos presenteia em sua coletânea.
Sentia-me como a protagonista de “Felicidade Clandestina”, de Clarice Lispector (o livro que contém esse conto também já foi indicado por AQUI).
No conto que dá título ao livro, Mia Couto começa com: “A menina não palavreava. Nenhuma vogal lhe saía, seus lábios se ocupavam só em sons que não somavam dois nem quatro. (…)” Como não se encantar?

Por que ler?

Porque Mia Couto é um dos grandes nomes da literatura de língua portuguesa da atualidade.
Porque os contos curtos e a linguagem poética tornam a leitura fluida.
Porque o selo Boa Companhia é uma bela iniciativa da Companhia das Letras.
Porque o livro é barato e já é possível encontrar exemplares no sebo.

Desejos que você também queira presentear-se com um exemplar de “A Menina sem Palavras” ou talvez presentear alguém especial.
Desejo que você goste do que lerá.

É um carinho no coração.
Boa viagem!!!!!
Digo, boa leitura!!!!

Recommended Posts

Nenhum comentário por enquanto!


Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *