Skip to content

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/storage/6/47/3e/artenacuca2/public_html/wp-content/plugins/pro-elements/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/storage/6/47/3e/artenacuca2/public_html/wp-content/plugins/pro-elements/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/storage/6/47/3e/artenacuca2/public_html/wp-content/plugins/pro-elements/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/storage/6/47/3e/artenacuca2/public_html/wp-content/plugins/pro-elements/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/storage/6/47/3e/artenacuca2/public_html/wp-content/plugins/pro-elements/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/storage/6/47/3e/artenacuca2/public_html/wp-content/plugins/pro-elements/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/storage/6/47/3e/artenacuca2/public_html/wp-content/plugins/pro-elements/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/storage/6/47/3e/artenacuca2/public_html/wp-content/plugins/pro-elements/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

“Quarto de Despejo – Diário de uma favelada”


Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/storage/6/47/3e/artenacuca2/public_html/wp-content/plugins/pro-elements/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

“Quarto de Despejo – Diário de uma favelada”


Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/storage/6/47/3e/artenacuca2/public_html/wp-content/plugins/pro-elements/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

“A Pior coisa do mundo é a fome!” (p.191).


Comprei “Quarto de Despejo – Diário de uma favelada” da escritora Carolina Maria de Jesus, de tanto ouvir falar e de tanta gente muito instruída na arte das letras me indicar, mas posso dizer com toda a certeza que não estava pronta para o arrebatamento que foi essa leitura.
Comprei o livro em um domingo. Era fim de ano. E, assim que cheguei em casa, iniciei a leitura, apenas ascendendo a luz do apartamento vazio e puxando uma cadeira. Nem mesmo abri as cortinas. A história é sobre a rotina de uma mulher e mãe, que por meio de seu diário, relata os dramas para sobreviver em uma favela na cidade de São Paulo, como catadora.

Lançado pela Editora Ática, a obra conta com 200 páginas em forma de diário para contar tão triste história. Justamente por ser escrito em forma de diário, a leitura é fluida e, pelo menos para mim, trouxe reflexões que levarei pra vida.
Depois da leitura, fui incapaz de começar outra de imediato. A famosa “ressaca literária”. Estou certa de que isso ocorreu devida a força e a simplicidade do texto da autora.

Por que ler?
Porque se trata de uma discussão cada vez mais necessária em nossa sociedade: seres humanos que apenas sobrevivem, classificados como abaixo da linha da pobreza.
Porque o texto é forte e ao mesmo tempo fluido, considerando a diagramação em formato de diário.
Porque a escritora recebeu a honraria de Doutora Honoris Causa, que é concedida independentemente da instrução educacional, a quem se destacou por suas virtudes, méritos ou atitudes.
Porque apesar, da data de sua escrita, o texto segue atual, infelizmente.

Considero o livro, leitura obrigatória para sensíveis e críticos leitores adultos.
Recomendo, porém, que respire fundo e se prepare para fortes e difíceis emoções, afinal “(…) a vida é um pouco mais dura que a literatura.” Roberto Bolaño, no livro “Putas Assassinadas”, tradução Eduardo Brandão, Companhia das Letras, 2018.
Desejo uma boa viagem ao “mundo real” criado pelos relatos de Carolina Maria de Jesus!

Pular para o conteúdo