Prika Lourenço lança álbum “Vento Norte”, com seis faixas inéditas

Clique abaixo para ouvir a postagem

A “Cantautora” Prika Lourenço convida para o lançamento do seu novo álbum Vento Norte, que ocorre no dia 07 de fevereiro no site da artista e nas plataformas de streaming. Neste projeto, Prika apresenta músicas compostas a partir da realização de uma viagem solitária de bicicleta em que percorreu todo o litoral de Santa Catarina e Rio Grande do Sul até chegar à Barra do Chuí – uma viagem criada como estratégia de divulgação do seu primeiro álbum: Longe para onde o tempo quiser ir, lançado em 2016.

Ao investigar a musicalidade da cultura praieira, no encontro com artistas dos locais por onde passou, as músicas deste novo CD foram surgindo. Em Vento Norte, elementos orgânicos e percussivos estão combinados com instrumentos tradicionais: piano, flauta transversal, saxofone, violoncelo, baixo, guitarra e acordeon e remetem ao embalo das ondas e ao vento. O CD conta com direção musical e arranjos de Marcos Archetti e é composto por seis faixas inéditas, mais a regravação da música “O tempo que não foi perdido”, presente no primeiro álbum, agora com novos arranjos.

Já está disponível no site www.prika.com.br o Songbook de Vento Norte, com partituras transcritas por Marcos Archetti e a descrição do processo criativo de cada música feita pela própria compositora. O projeto de produção e gravação do álbum foi contemplado pelo prêmio Elisabete Anderle 2019 e prevê também a realização de três shows da cantautora nas cidades de Joinville, Florianópolis e Tubarão que ocorrerão neste ano de acordo com as possibilidades de apresentações de shows neste momento de pandemia.

Sobre a Artista

Prika Lourenço é catarinense, natural da cidade de Tubarão. Suas primeiras composições foram marcadas pelas influências da Black Music (soul, jazz, R&B) misturadas com o tempero da Música Popular Brasileira e da Música Preta Brasileira. Participou do 2º Festival de Música do Sesc, onde ficou entre os 15 melhores compositores de Santa Catarina, com a canção “A Cem Por Hora”, em 2001. Em 2002 trabalhou na equipe de produção do espetáculo Milkshakespeare, com dramaturgia e direção de Júlio Zanotta Vieira, em Florianópolis, no Teatro Armação (Prêmio FUNARTE/2006). Ainda em 2002 fez a primeira apresentação com músicas autorais no teatro Armação – Florianópolis/SC. Em 2006 integrou a Banda Black Diversity (R&B e Soul) como compositora, guitarrista base e backing vocal.

Em 2016 lançou o primeiro álbum: “Longe – pra onde o tempo quiser ir”. No mesmo ano iniciou o projeto de música e de cicloturismo “Música Pedal e Histórias” no qual registrou e publicou em vídeos a viagem feita pelo litoral sul do Brasil divulgando o seu disco, o encontro com os músicos e a produção cultural de cada local. Em 2017 participou do SONORA – Ciclo Internacional de Compositoras – Etapa Santa Catarina, em Florianópolis, no Teatro Ademir Rosa – CIC. Ainda 2017 retomou as atividades teatrais integrando a Metamorfose Cia. Cênica como atriz, produtora, compositora e musicista. Em 2018 integrou o elenco e compôs a trilha sonora de A Princesa Margarida: um musical brincante, com direção de Augusto Pessôa. Compôs a trilha sonora da leitura dramática de Sujos, de Gregory Haertel, pelo SESC, com direção de Pepe Sedrez e Bio: Círculo da Vida, sendo também assistente de direção de Sabrina Lermen neste espetáculo.

Foi atriz, cantora e compositora da trilha sonora de Convite ao Delírio, da Cia de Teatro da UNIVILLE. Coordenou a produção da 1ª Edição do SONORA – Festival Internacional de Compositoras de Joinville. Em 2019 integra o elenco de “Mulheres”, espetáculo teatral pela Cia. de Teatro da Univille como atriz e compositora da trilha sonora. Participa da montagem de A Moura Torta, também pela Cia. de Teatro da Univille, realizando os trabalhos de assistência de direção e preparação vocal.

Prika Lourenço. Música: Vento Norte

Ficha Técnica do Álbum Vento Norte
Direção Musical e Arranjos: Marcos Archetti
Produção Musical: Rafael Vieira e Marcos Archetti.
Gravação: Rafael Vieira entre Janeiro e outubro de 2020 – no estúdio Marcial Records em Joinville/SC Gravações adicionais em: • O tempo que não foi perdido, Campos Neutrais e Pedra Flor Xaxim por Emiliano Nayazo (La Plata/Argentina) • O tempo que que não foi perdido (Cleyton Medeiros) Florianópolis/SC.
Edição, Mixagem e Masterização: Rafael Vieira – no estúdio Marcial Records em Joinville/SC
Produtora Fonográfica: Prika Lourenço
Projeto Gráfico do disco: Fernando Barros
Fotografias do disco: Fábio Moreira
Músicos: Voz e violão – Prika Lourenço Contrabaixo – Marcos Archetti Guitarra – Leonel Olivero Sintetizador e Programações – Rafael Vieira Piano – Marisa Toledo Saxoones e Flauta – Cláudio Moraes Violoncelo – Isabel Regina Sprogis Vocais – Angela Finardi, Bruna Larissa Miranda, Isadora Finardi, Marcos Archetti, Rafael Vieira e Vinícius José Acordeon – Vinícius José Bateria e Percussão – Rafael Vieira Surdos, Bacurinha e Timbal base – Cleyton Medeiros.

Quando? 07 de fevereiro.
Quanto? Lançamento Gratuito
Onde? Nas plataformas Streaming de Música (Spotify, Deezer, Itunes, Amazon Music, Tidal e Youtube), e no site oficial da compositora.

Powered by Rock Convert

Recommended Posts

Nenhum comentário por enquanto!


Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *