Doses de história: Museu de Arte de Joinville

Clique abaixo para ouvir a postagem

Foto da capa: Arquivo Histórico de Joinville

O Museu de arte de Joinville, localizado na Rua XV de Novembro, número 1.400, foi criado através da lei Municipal nº 1.271, de 15/05/1973 e inaugurado em 03 de setembro de 1976. Sua casa sede foi residência do imigrante saxão, Ottokar Doerffel, personalidade de ativa participação na vida cultural e política da então Colônia Dona Francisca.

 Doerffel foi fundador do primeiro jornal da colônia, o “Kolonie-Zeitung”, além de dirigir a companhia colonizadora de Hamburgo e ter sido o 3º prefeito da cidade, ainda no período monárquico pelo partido conservador em 1874 e 1877.

No ano de 1864 é concluída a construção do casarão, permanecendo na residência até o ano de sua morte, em 1906, quando a casa passou para a família Barthol, seus parentes, e mais tarde foi comprada por Affonso Lepper. Após a morte de Helene Trinks Lepper em 1973, o casarão foi desapropriado pela prefeitura que no mandato do então prefeito, Pedro Ivo Figueiredo de Campos, e por reinvindicação da classe artística da cidade, foi inaugurado o Museu de Arte de Joinville, no ano de 1976.

“Seu acervo foi iniciado com as obras que se encontravam no antigo Departamento de Educação e Cultura, e essas primeiras obras eram produções de artistas locais, mais tarde ampliadas para obras de artistas reconhecidos a nível nacional e internacional, adquiridas por meio de doações.” (OLIVEIRA, 2009 p. 27).

Faz parte da instituição, a biblioteca Harry Laus, que possui acervo de aproximadamente 2.000 livros entre catálogos e periódicos, e desde 2001, conta também com os Anexos 1 e 2 na Cidadela Cultural Antarctica, espaço em que foram realizadas várias edições da Coletiva de Artistas, além de outras exposições de caráter temporários.

Segundo consta no decreto, e em material produzido pela equipe do MAJ,

O Museu de Arte de Joinville, tem por finalidade: Recolher, abrigar, estudar, tombar, conservar, pesquisar e expor obras de arte em geral e em especial de joinvilense e catarinenses, além de desenvolver programas de comunicação museológica e educacional […]. (CONEXÕES EDUCATIVAS, 2012, p. 7).

Projeto Conexões Educativas

As ações educativas no Museu de Arte de Joinville tem início na década de 90, a partir da iniciativa de Ivani Carneiro, funcionária do museu, que começa a planejar projetos de educação ao perceber que este setor ficava quase sempre que em segundo plano. Alguns anos mais tarde, outra funcionária toma a iniciativa de levar projetos ao museu, Sueli Garcia, especialista cultural educadora de museu. Mas, por conta do quadro de funcionários reduzido, era necessário dividir o tempo para atuar em outros setores.

Durante muito tempo, o museu não contou com ações educativas elaboradas pela própria instituição, e sim, parcerias com outras instituições e artistas envolvidos, como a Univille e a Secretaria de educação. Um dos momentos mais significativos da atuação do museu como espaço de educação não formal está documentado no catálogo virtual “Conexões Educativas”, produzido em maio de 2015, por meio dos recursos advindos do prêmio Darcy Ribeiro, concedido pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). Nessa publicação consta um recorte de diversas ações realizadas de 2009 a 2014, durante as gestões de (2009 a 2012) e a de (2013 a 2016).

No material, encontram-se algumas ações em arte-educação elaborada pelos profissionais do museu, que contemplaram diferentes públicos, desde o escolar, universitário a pessoas em situações de vulnerabilidade social. Isso nos mostra que, sempre houve a preocupação da equipe em disseminar a arte e a cultura por meio da educação.

Atualmente o Museu de Arte de Joinville encontra-se fechado para visitação e a equipe trabalha em ações internas, como a realocação do acervo. Para a 19 Semana Nacional dos Museus, o MAJ preparou a ação:

18/05/2021 – 10h30 às 11h30
Relato de Experiência: ressignificando o acervo do MAJ. Será desenvolvido de forma virtual, um relato das ações de
conservação/preservação e higienização do acervo do MAJ.

*Atualmente os galpões anexo do museu assim como a Cidadela Cultural Antárctica, encontram-se interditados.

Referências Bibliográficas

OLIVEIRA, Maria Bernadete Garcia Baran de. Mediação cultural: ação educativa no
Museu de Arte de Joinville. 2010. 112 f. Dissertação (Patrimônio Cultural e Socieda
de)- Universidade da Região de Joinville.

Conexões Educativas. Disponível em: . Acesso em: 27 de março. 2021

Guia da Programação 19º Semana Nacional dos Museus. Ano: 2021, p. 423.

Recommended Posts

Nenhum comentário por enquanto!


Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *