Bia Alvarez apresenta a Oficina de Palhaçaria “Estado de Brincar!” na Ajote

Clique abaixo para ouvir a postagem

Dias 28, 29 e 30 de julho, Bia Alvarez, ministra, no Teatro da AJOTE a oficina de Palhaçaria “Estado de Brincar!”. Fruto de seus 10 anos de pesquisa, a atriz Bia Alvarez explica que a proposta deste encontro é despertar no participante um corpo disponível e um estado de brincadeira onde ele possa ir identificando  e criando mecanismos para acessar sua disponibilidade para a relação, para ver e ser visto e, a partir de então, entrar em estado de jogo, de brincar, de afetação”.

A oficina é indicada para qualquer pessoa, a partir de 18 anos, que tenha interesse pela pesquisa de palhaçaria ou somente queira pesquisar um estado de disponibilidade, jogo e afetação.

Foto: Lucas Alvarez

Sobre Bia Alvarez

Moradora da cidade Joinville há 28 anos, há dez anos dedica-se a pesquisa da linguagem da palhaçaria, já tendo estudado com diversos Mestres dentre os quais: Karla Concá (As Marias da Graça – RJ), Silvia Leblon (São Paulo – SP), Andréa Macera (São Paulo – SP), Ivan Prado (Pallasos em rebeldia – Espanha), Mauro Zanatta (Curitiba-PR). Foi funcionária pública na Secretaria de Segurança Pública durante dez anos, e há cinco anos e meio pediu exoneração para dedicar-se exclusivamente a carreira artística e desde então o foco principal de sua pesquisa é a linguagem da palhaçaria. 

Sua pesquisa cênica vem trazendo como característica marcante uma palhaça que questiona as relações colocadas. Em “Everline na escuta!” as relações de poder são postas em cheque por meio de uma dramaturgia de ações, palavras e relacional, onde, a palhaça apresenta-se em situações reais do cotidiano de uma delegacia de polícia brasileira, tratando com leveza, firmeza e verdade uma realidade vivida diariamente, questionando assim, a forma como se dão as relações de poder.

Sobre a oficina

O estudo da linguagem da Palhaçaria é o estudo do ridículo, que passa fundamentalmente pelo estado de brincar, no meio disso tudo o que realmente nos interessa é afetar e ser afetado, a relação.

A proposta deste trabalho não é a formação de palhaças e palhaços, nem tão pouco, fazer um estudo teórico profundo sobre a dramaturgia de espetáculos e gags de Palhaçaria. Antes de tudo a proposta deste encontro é despertar no participante um corpo disponível e um estado de brincadeira onde ele possa ir identificando  e criando mecanismos para acessar sua disponibilidade para a relação, para ver e ser visto e, a partir de então, entrar em estado de jogo, de brincar, de afetação.

Por meio de atividades totalmente práticas o participante terá a possibilidade de ir compreendendo, a partir de si mesmo, mecanismos que podem levá-lo a este estado de presença, que é o estado do jogo, da relação, do ser palhaço. Tudo o mais, inclusive a dramaturgia, vem a partir deste lugar de estar.

Serão propostos exercícios de aquecimentos , jogos lúdicos em grupos e exercícios de improvisação, objetivando sempre ao participante sair do lugar cotidiano, propondo um olhar para além do formatado sobre momentos vivenciados, possibilitando assim a percepção e experimentação de um corpo presente, que brinca, diverte-se, e propõe soluções inusitadas, abrindo, desta maneira, a possibilidade para a construção de uma dramaturgia própria, que é consequentemente divertida e relacional.

Serviço

Oficina de Palhaçaria: Estado de brincar 
Ministrante: Bia Alvarez
Público alvo: pessoas a partir de 18 anos
Quando: 28, 29 e 30 de julho 2019, 28 – das 13h as 19h, 29 e 30- 19h as 23 h
Carga horária trabalhada: 14 horas/aula – com certificado ao final da oficina.
Onde: Galpão de Teatro da AJOTE – Rua XV de Novembro, 1383, anexo a Cidadela Cultural Antarctica 
Informações e inscrições: biaalvarez.producoes@gmail.com ou 47 996313288
Quanto: R$ 150,00 (cento e cinquenta reais)

OBS: Inscritos na oficina ganham ingresso cortesia para a peça “Everline na escuta!” Dia 27 de julho.

Recommended Posts

Nenhum comentário por enquanto!


Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *