Rosi Costah discute o papel da mulher contemporânea em primeira exposição individual na Aaplaj

Clique abaixo para ouvir a postagem

A artista visual Rosi Costah inaugura sua exposição Processo (de)formativo na próxima terça-feira, 18 de maio, às 14 horas, na Associação de Artistas Plásticos de Joinville (AAPLAJ). Esta é a primeira e mais ousada apresentação individual de seus trabalhos, depois de ter cumprido um roteiro de mostras coletivas e pequenas exposições solo em espaços comerciais ou não-oficiais nos últimos cinco anos.

Título, – A Dança

Na exposição Processo (de)formativo, Rosi Costah aborda temas do universo feminino, especialmente os rituais impositivos e os padrões de comportamento que se impõem sobre a mulher contemporânea em uma trajetória de sujeição às funções das perfeitas esposa, mãe, amante e dona de casa. Nesse percurso, a artista denuncia a sociedade de consumo e as pressões sociais que forçam a mulher a abrir mão de sua identidade particular para assumir papéis com orientações cada vez mais restritivas e conservadoras, adequando-se a estereótipos padronizados pela moda, pela religião e pelas indústrias cosmética e farmacêutica. 

As peças que compõem a exposição são construídas ou arranjadas com materiais diversos como tecido, plástico, tinta, papel e metal, mas principalmente por objetos banais de uso cotidiano, sobras ou descartes doados por mulheres dos grupos de apoio à mulher pesquisados pela artista ou mesmo sacados da sua vida doméstica. A mostra Processo (de)formativo tem curadoria do jornalista e professor Gleber Pieniz e ocupa as três salas expositivas da AAPLAJ com 30 trabalhos divididos entre composições com objetos, instalações e pinturas.

Sobre a artista Rosi Costah

É artista visual e professora de pintura, desenho e técnicas sobre tela. Graduada em Pedagogia (2010) e Artes Visuais (2015) com pós-graduação em Metodologia do Ensino da Arte (2012), atua desde 2001 orientando trabalhos em arte no seu ateliê em Joinville. Associada e integrante da diretoria da AAPLAJ, participa de exposições coletivas desde 2012 com trabalhos em pintura, instalação, objetos, fotografia e performance. Leia mais a respeito da artista clicando AQUI.

Quando? 18 de maio a 20 de junho. Horário? Terças e quintas-feiras, sábados e domingos das 14 às 17 horas.
Quanto? Entrada Gratuita.
Onde? Cidadela Cultural Antarctica. Galpão 13 Av, R. Quinze de Novembro, 1383 – América, Joinville – SC
*Observadas as orientações sanitárias necessárias ao controle da pandemia de Covid-19

Recommended Posts

1 Comment


Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *