Rafaela Ventz lança “Maria Ninguém”, do projeto Contestadas

A cantora e compositora Rafaela Ventz, que por anos fez muito sucesso em Joinville e região, no vocal da Banda Dona Chica, agora morando em Caçador, meio-oeste do estado, buscou inspiração na Guerra do Contestado e está lançando seu novo trabalho.

A música “Maria Ninguém” faz parte do projeto “Contestadas – Da Participação Feminina na Guerra do Contestado à Herança Cabocla na Região do Meio-Oeste Catarinense”, aprovado no edital Elisabete Anderle 2020. O clipe pode ser visto no Youtube, no canal do IFC Campus Videira e no canal da artista (https://www.youtube.com/user/rafaelaventz).

Rafaela explica que fazem parte do projeto mais cinco vídeos, também em audiovisual com acessibilidade em Libras, que propõem a difusão do tema “Guerra do Contestado e suas consequências para a população da região do Contestado”. Neste projeto, a mulher Contestada, esquecida no tempo e no espaço, ganhou nome e sobrenome e é honrada junto aos seus antepassados.

As Contestadas, e suas herdeiras, sofreram e sofrem o preconceito ainda hoje, principalmente com a violência doméstica, resultado de uma herança machista e autoritária na região, historicamente dominada pelos “coronéis”, fazendeiros que eram a representação do poderoso e rico senhor de terras na época. Por isso, o projeto tem o objetivo de reconhecer a trajetória dessas mulheres por muito tempo contestadas, seja na existência, seja no significado. O conflito durou entre outubro de 1912 e agosto de 1916.

Sobre o tema
A desvalorização da mulher, uma herança cabocla da região do conflito, que um século depois ainda grita por um novo significado, foi traduzida em música. As canções fazem parte das atividades de divulgação, promoção, debate e popularização das ações e pesquisas desenvolvidas sobre a região do Contestado, do meio-oeste catarinense. Maria Ninguém é uma composição de William Peres e Duda Nascimento, o arranjo musical de Jacson Araújo, e concebida pela cantora Rafaela Ventz. “A Maria Ninguém nasceu do combate às desigualdades históricas e da ânsia de valorizar a identidade de uma população que até hoje sofre os resquícios da Guerra do Contestado”, explica Rafaela, destacando esta como uma das razões pelas quais o Contestado é atualmente a região com maior desigualdade socioeconômica do estado.

Onde ver e ouvir
O clipe de “Maria Ninguém” foi lançado em final de agosto, durante o 2º Congresso Nacional do Contestado, mas em setembro, com data ainda a definir, as demais obras serão disponibilizadas no YouTube, Vimeo; redes sociais, como Facebook e Instagram; e plataformas disponíveis para exibição de vídeos e de música, como Spotify, Soundclound, Amazon Music, Deezer e Google Play, entre outras. Todos os arquivos digitais das obras realizadas pelo projeto serão fornecidos à Fundação Catarinense de Cultura (FCC), para a utilização em sua rede de distribuição de bens culturais do estado de Santa Catarina. Todos os vídeos produzidos terão acessibilidade em Libras.
Link videoclipe https://youtu.be/PFgm731usbs
Link videoclipe em libras: https://youtu.be/mjSwkfVR04c

Recommended Posts

Nenhum comentário por enquanto!


Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *