‘Falaceira’ é o mais novo espetáculo da Téspis Cia. De Teatro

Clique abaixo para ouvir a postagem

Entre os dias 15 de novembro e 13 de dezembro, a Téspis Cia de Teatro irá estrear em seu canal no Youtube, o espetáculo “Falaceira”. O projeto possui um formato híbrido entre teatro, literatura e audiovisual, criado a partir dos contos e ensaios do autor Marcelino Freire. No total, serão quatro episódios lançados semanalmente, além de um extra mostrando os bastidores do processo.

Marcelino Freire nasceu em 1967, no alto sertão de Pernambuco. Vive em São Paulo, vindo do Recife, desde 1991. Escreveu vários livros de contos, tendo sido vencedor do Prêmio Jabuti 2006 e também publicado na Argentina e no México. Como autor, normalmente é apresentado como alguém que escreve para oferecer alguma visibilidade aos marginalizados e perturbar os códigos com que as diferentes injustiças se perpetuam, apresentando uma versatilidade estilística e demonstrando uma abertura às mais diferentes alteridades na sua criação.

Apoiando-se na obra do escritor pernambucano, Denise da Luz e Max Reinert criam ao longo dos quadros, voltados ao público adulto, uma dinâmica que faz um mash up entre as linguagens da comédia stand-up, do cabaré e dos shows de variedades, onde humor, crítica social e política se misturam para narrar as histórias das suas personagens. Com essa proposta, a dupla itajaiense volta a estar reunida em cena pela primeira vez desde 2013, quando a peça “Este Corpo Meu?” estava em cartaz.

A ideia é dar continuidade à pesquisa iniciada ainda em 2017, quando entraram em contato com Marcelino Freire através de uma leitura encenada durante o evento “Morangos Mofados”, título em homenagem ao livro de Caio Fernando Abreu. De lá para cá, em 2020, realizaram também a orientação da montagem da peça “Amar é Crime”, do texto homônimo de Marcelino, do ator Jônata Gonçalves.

Além da atuação, ambos também são responsáveis pela dramaturgia e direção do trabalho. A equipe é composta ao todo por 16 profissionais da área de produção cultural. Para garantir que pessoas surdas possam assistir o conteúdo, ‘Falaceira’ conta com intérprete de libras. O material, que tem duração média de 10 minutos por vídeo, ficará disponível para o acesso do público até o final do próximo ano, podendo ser assistido quando e quantas vezes quiser de forma gratuita. A classificação indicativa é de 16 anos.

“A partir da pandemia, com as produções online, o público, dentro da nossa experiência por exemplo, ampliou-se consideravelmente. Pessoas de outras cidades, estados e até países, tiveram a oportunidade de acessar os trabalhos. Diante disso, a intenção é seguir dialogando, produzindo versões de nossos trabalhos para esse ambiente e oferecendo ao maior número de pessoas, acesso aos bens culturais de forma gratuita, expandindo os limites geográficos e chegando onde a arte pode ser uma forte aliada para atravessar a crise”, comenta a atriz e produtora Denise da Luz.

O projeto foi viabilizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Fundação Cultural de Itajaí e Prefeitura de Itajaí, com renúncia fiscal da APM Terminals. Conta com apoio da Procave Empreendimentos e Itajaí Criativa – residência artística.

Quando: A partir do dia 15 de novembro de 2021
Quanto: Gratuito
Onde: Canal do Youtube da Téspis Cia. De Teatro

Recommended Posts

Nenhum comentário por enquanto!


Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *