Artista Visual Regina Marcis expõe em Itajaí

Clique abaixo para ouvir a postagem

A Casa da Cultura Dide Brandão, recebe a mostra “SÓ.COR.AÇÃO”, de Regina Marcis no dia 23 de outubro às 19h. Expõe em mesma data a artista Lílian Barbon, com “Memórias”. Regina já esteve em cartaz com a exposição individual na Galeria de Arte da Aaplaj e Casa da Cultura”Fausto Rocha Júnior”.

A artista menciona que: tratam-se de criações sobre folhas de livros com listas de nomes escritos com canetas tinteiro, documento de uma antiga fábrica de Cerveja, tinta acrílica, costuras, carimbos, giz pastel, costuras à máquina, negativos e fotografias em Preto & Branco. São camadas em que não se define qual foi a primeira e qual foi à última.

Sobre a Artista

Trabalha com resíduos da sociedade letrada, organizada com regras e normas, imagens individuais e ao mesmo tempo iguais à de todos. Em suas composições, faz uso de carimbos e apresenta termos junto ao coração – também carimbado-, sentimentos e contextos que criam lembranças verdadeiras ou falsas, uteis ou inúteis. Haverá sempre algo para concordar, discordar, sentir ou refletir.

Suas colagens com papeis e as fotografias, propõe um desafio para o olhar alheio e este olhar reconhece pistas, decodifica, reconhece algo por que tenha passado e não tenha valorizado e isto causa estranheza. As colagens não têm a ambição de organizar uma narrativa fiel e verídica, mas solicitar a atenção e a construção pessoal e criativa do público fruidor.

As imagens tratam de fotografias em preto & branco, coletadas e arquivadas em seu acervo, adquirindo-as em mercados de pulgas no Brasil e em outros países. Dá prioridade por imagens particulares de famílias, de crianças, de amigos, de festas, de reuniões, de paisagens que foram únicas para seu representado e é igual para todos. Assim o que é único para um, é para todos, algo que a artista interpreta como padrão social.

Os carimbos que utiliza, representam o máximo da burocracia. São meios que legitimam copias e originais e dão “pequenos poderes” e autoridade. Identificam e nomeiam. Com os carimbos atestam a certeza e a dúvida. Por vezes, faz uso de palavras e termos em latim. Todos os resíduos são colocados num contexto verdadeiro ou falso.

O que me move são lembranças, escritas e em imagens, que foram úteis e tiveram seus objetivos e agora fazem parte de meus trabalhos, me interessam os mistérios que guardam. Vou unindo o coração com lembranças, com fotografias, com promessas, com cores e palavras. Reginas Marcis

Quando? 19 de outubro. Horário: 19h
Quanto? Entrada Gratuita.
Onde? Casa da Cultura Dide Brandão. R. Hercílio Luz, 655 – Centro, Itajaí – SC

Recommended Posts

Nenhum comentário por enquanto!


Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *